A indústria fonográfica, assim como qualquer ramo comercial, possui um vocabulário bem específico. E vários desses termos são recorrentes em nossos artigos. Assim, para não deixar vocês com aquele enorme “?” ao ler matérias da Rádio Outlook, iremos periodicamente explicar algumas palavras que ampliarão o conhecimento de vocês.

Hoje iremos falar de uma palavra que apareceu em todo artigo escrito até agora na Rádio Outlook: single. Afinal de contas, o que é um single?

Bem, de maneira simples e direta, single é o nome dado à música que servirá para promover um álbum. Geralmente, um CD contém de 12 a 15 músicas, mas na média apenas umas quatro ou cinco são lançadas nas rádios. Elas podem ou não ter o acompanhamento de um videoclipe.

Vamos tomar como exemplo o álbum “Let Go”, de Avril Lavigne. O CD contém 12 faixas, mas somente quatro delas se tornaram singles: “Complicated”, “Sk8er Boi”, “I’m With You” e “Losing Grip”, todas com videoclipe.

A primeira música de trabalho de um álbum é chamada de lead single, e é geralmente a canção planejada para marcar aquele CD. Nos EUA, o lead single é na maioria das vezes lançado bem antes do álbum. A reação do público à primeira música de trabalho definirá se o CD será lançado, modificado ou até mesmo cancelado.

Como são escolhidos os singles de um disco? Assim que o álbum de um artista ou banda fica pronto, os produtores e os diretores da gravadora se reúnem para ouvir o resultado final e eleger quais canções serão lançadas como músicas de trabalho. Leva-se em conta qual a tendência das rádios no momento, e qual música poderia se encaixar neste perfil. Mais do que isso, procuram-se faixas que possam ser marcantes ou até mesmo inovadoras – o importante é chamar a atenção do público e garantir uma boa posição no ranking oficial da Billboard.

Às vezes, escolhe-se um single por enquete. Em 2009, a cantora Britney Spears postou em seu site uma votação para eleger o terceiro single do álbum Circus, e a canção vencedora foi “If U Seek Amy”.

Em anos recentes, com a popularização da música digital, é comum as gravadoras ficarem de olho em quais faixas de um disco recém-lançado são compradas e baixadas. Se uma canção tiver um bom número de downloads, há grandes chances de ela se tornar um single. Foi o que aconteceu com “You Belong With Me”, de Taylor Swift. Após os 172.000 downloads, ficou claro que a canção teria um grande potencial como single.

No nosso próximo verbete, falaremos um pouco mais sobre o “CD-Single”.

Anúncios